Como escolher e usar uma bengala?

Como escolher e usar uma bengala

Você sabia que existem vários tipos de bengala no mercado? As mais comuns são as bengalas normais, mas há também as com formato em “T” e as de base alargada. Mas você sabe as diferenças entre elas e quais os casos em que cada uma deve ser usada?

Primeiramente, é muito importante lembrar que a indicação do uso de uma órtese como a bengala deve ser prescrita por um médico e deve ter objetivos bem definidos. É preciso evitar que ela aconteça de forma desnecessária.

Tipos de bengala
Bengalas Standard ou normais: São as mais tradicionais. Elas tem pegada curva, fácil utilização e não são caras, podendo ser de metal ou de madeira, com altura que varia entre 86 e 107 cm de comprimento. Sua indicação é direcionada para as pessoas que devem poupar algum membro de descarga de peso ou que haja algum fator de desequilíbrio auxiliando na prevenção de quedas.

Bengalas em “T”: Elas tem a mesma indicação da standard, mas com um apoio especial para pessoas que não tem muita força nas mãos. Podem ser de metal, madeira, borracha ou até mesmo de plástico e, na sua extremidade, sempre há uma borracha para evitar que a bengala escorregue e que, ao perder a função, deve ser trocada. O seu tamanho pode ser regulado de acordo com a altura do paciente.

Bengalas de base alargada: Também conhecida como pirâmide ou tripé. Ela é feita de alumínio ou metal leve, pode ter 3 ou 4 apoios que proporcionam uma maior área na base dos apoios, permitindo que o usuário tenha mais equilíbrio e segurança.

O que mais observar ao comprar uma bengala?
A indicação do uso é muito precisa e deve seguir à risca as orientações do médico. É essencial entender que, a partir do momento que seu corpo já suportar a descarga de peso com equilíbrio e segurança, a bengala deve ser retirada.

E como usar a bengala de forma correta e segura? Dicas?
A dica mais clara para o uso da bengala é que ela deve ser utilizada do lado de sua perna forte, ou seja, nunca use do lado da perna machucada. É importante lembrar que a bengala deve ser deslocada a frente, junto com o passo da perna machucada.

 

Fonte: Instituto Cohen

Voltar